Páginas

terça-feira, 28 de julho de 2009

Dias espetaculares!!! Parte 1 - O encontro

Tive um fim de semana maravilhoso. No sábado, aconteceu o encontro dos moradores do bairro onde vivi minha infância , adolescência e o começo da maturidade.

Poucas pessoas foram, mas me diverti mesmo assim. Encontrar velhos amigos, andar pelos caminhos onde brinquei, ri, chorei, dei meu primeiro beijo, namorei, é muito bom. Estava acontecendo a festa de Sant'Anna, que era a maior festa do mundo, para nós. Esperávamos ansiosos por esse período, eram dias mágicos. Como mamãe tinha uma pensão, os barraqueiros faziam as refeições lá em casa. Assim, tínhamos oportunidade de brincar em várias barracas, sem pagar. Era bommmmmmmmmmm....
"Sentimental eu sou, eu sou demais..." Essa era a letra da música que mais tocava na festa, na voz do Altemar Dutra. Claro que a tenho gravada aqui. Qdo a ouço, viajo para um tempo de cores, cheiros e emoções maravilhoso. Dessa vez, não tinha essa música, mas tinha uma banda boa de se ouvir, que é a mesma do meu tempo, eu acho (com outros componentes, claro). Dei uma escapada da nossa reunião e fui ver a banda de perto. Aproveitei para fotografar a gruta, testemunha de tantas peraltices. Andei devagar, me equilibrando nas pedras no chão, e me lembrei de um tempo em que nem víamos as pedras. Corríamos para lá e para cá brincando de pique bandeira, pique esconde, amarelinha e coisas do tipo.
Na adolescência, o banco em frente à gruta partilhava dos nossos segredos, nossas paixões, nossos primeiros problemas, nossas primeiras decepções amorosas....às vezes, deitada no banco olhando o céu, a garotada sonhava com um futuro cheio de alegria, amor, um bom casamento, filhos... Engraçado que, sonhar com uma situação financeira melhor que a que tínhamos, não fazia nossa cabeça. Tudo já era muito bom, apesar da vida simples e pobre. Diferente de hoje, cuja ambição principal está relacionada a uma vida mais folgada, com dinheiro sobrando , bom emprego, boa casa. O futuro sonhado por nós - alegria, amor,um bom casamento, filhos - não é mais o desejo principal da nova geração. Como as coisas mudam. ..
Divaguei.... Ia contar do encontro, e acabei voltando no tempo.

Um comentário:

Armando Maynard disse...

"(...)Eu sei que sou assim
Porque assim ela me faz..."
Prezada Verônica, gosto muito da interpretação do Altemar Dutra. Aqui em Aracaju, as rádios nos finais de semana, tem programas na madrugada que tocam muito essas músicas do "cancioneiro popular". Quando estou com insônia, chego a ouvir esses programas do começo ao fim, ou seja, das zero hora até as cinco da manhã. Cada vez gosto mais dessas "músicas antigas", que quando criança ouvia os mais velhos falarem que eram "músicas de serestas" e quando jovem muitos amigos diziam que eram "músicas bregas". Essas músicas de saudade, contém letras elaboradas com conteúdo e bonitas melodias. Quanto ao seu encontro: "RECORDAR É VIVER" e FAZ BEM A SAÚDE. Um abraço, Armando.