Páginas

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Palavras/expressões da minha infãncia...

Dia desses estávamos num restaurante e meu filho, falando sobre o excesso de pedidos que fizemos (éramos 7 pessoas), disse: Tem comida arriviria. Poderia ser à reveria, à riviria , mas a pronúncia que conheci a vida toda foi essa: arriviria, que em casa usávamos com o significado de fartura. Claro que nunca questionei nem procurei o significado dela, porque era tão presente no nosso cotidiano, que isso não era importante. Fiquei anos sem ouvir essa expressão, muito repetida por minha mãe, mas ficou no inconsciente do meu filho e ele a usou com propriedade. Na hora, rimos muito. Falei que parecia a avó dele falando. Assim que chegamos em casa, fui procurar no "pai dos inteligentes", arriviria, revelia, reveria, riviria , e não achei. Procurei na net e também não encontrei nada com esse significado. Quando for ao Liceu, consultarei meus mestres sobre isso, certamente eles saberão a origem dela. E, conversando com meu irmão Chico, lembramos de mais algumas frases que ouvíamos quando pequenos:

1-Sai daqui, estrupício.
Usávamos com o significado de alguém incompetente, ignorante ou algo assim.

2-Cuidado, isso aí tá pelando!
SE a panela/comida estava quente, essa era a frase típica pra evitar que nos queimássemos.
Pode ser que tenha vindo do ato de tirar a pele de algum animal, com água quente. Essa é a dedução mais provável, eu penso.

3-Ah, comadre, ando tão desacorçoada... .
Sempre que alguém queria dizer que estava desanimada, descontente com a situação, usava essa expressão.

Vou pesquisar e ainda volto com esse assunto e com mais expressões da minha infância.

Um comentário:

Armando Maynard disse...

"Eita samba lê lê", costumava dizer a minha mãe, quando a confusão estava grande.